Seguidores

segunda-feira, 11 de março de 2013

O BEM E O MAL

Sendo a permanência do Homem no Mundo uma busca incessante pelo BEM, o certo é que se está ainda muito longe da perfeição. Existe escravatura, há povos oprimidos, cada vez mais há situações de indignidade e de fome (há quatro anos, dois homens, no nosso país, viviam em cavernas, bem próximo de Lisboa, convivendo diariamente com ratos e cobras, tudo isto com o conhecimento da Segurança Social;), há muita incultura e, em Portugal, tende a aumentar: basta termos em conta, como já foi dito noutras postagens, as exigências do Ministério da Educação para que os professores melhorem as suas percentagens de aprovações - para já, só até ao nono ano - não interessando se os alunos as merecem, se adquiriram ou não os conhecimentos e se são capazes de os pôr em prática.

Tudo isto a bem da Estatística que pretendemos mostrar ao mundo, ou à União Europeia.
Continuam a existir muitos países em subdesenvolvimento; poderá mesmo  dizer-se que alguns nem têm a menor hipótese de se desenvolverem, pois são constantemente atingidos pela guerra que os arrasa e domina.
Em algumas regiões do Globo, como também já foi referido, há diversos tipos de exploração do homem pelo homem, até da criança pelo homem, quer em termos de trabalho, quer em termos de exploração sexual.
O MAL continua a pavonear-se no nosso planeta.

6 comentários:

Nilson Barcelli disse...

A notícia de hoje, para ajudar, é que o governo vai cobrar uma propina de 100 € aos alunos de Português no estrangeiro. E lá vêm mais uns quantos professores para o desemprego...
Beatriz, minha querida amiga, tem uma boa semana.
Beijo.

Luma Rosa disse...

Os cortes na educação, saúde e segurança social em Portugal, atesta essa degradação. Subjulgar um país é querer mantê-lo sob controle e os portugueses deveriam rejeitar invasões externas na política. A mentalidade dos políticos ainda é arcaica. Boa semana! Beijus,

Dorli disse...

Oi, querida
Não conheço esse desinteresse intelectual dos governantes de Portugal, então eu lhe digo que os portugueses devem ser muito esforçados e procurarem sozinhos estudarem muito, pois os poucos portugueses que tenho contato virtual no blog são literalmente uns intelectuais.
Quanto ao descaso à pobreza, isso ocorre em todos os países do mundo.Já viu a forme no norte da África? É claro que soube da Copa na África do Sul. Há uma discrepância muito severa entre os políticos que governam o mundo e isso nunca irá mudar, infelizmente.
Obrigada
Beijos
Lua Singular

manuela barroso disse...

Querida Beatriz
Se antes doía este assunto, hoje arrepia. Sabemos bem, a estrutura dos nossos jovens. Sabemos que muitos, é na escola que pretendem encontrar um lar. Desde as famílias sem meios até à nossa sociedade que faz que não vê, tudo é um caiado de tal forma negro que por mais que pintem as estantes elas continuam sem cor. Livros podem comprar a metro mas cultura não. Por isso só nas estatísticas...
Bates-te a sério pela verdade como é teu apanágio.
Beijinhos às tuas meninas
Aquele abraço, minha querida

alma minha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
alma minha disse...

As suas palavras são sábias e, como se disse por aí, muito de bom se encontra a viajar na web :) - não me sobre tempo para tanta alma boa...
A educação é tudo! E não entendo como pode existir uma só "desculpa" que seja para não investir nela. É pela educação que tudo se atinge e, ao invés de seguirmos as diretrizes de estudiosos e entidades mundiais, de dar à educação atenção e de aprender toda a vida... deixamos abortar projetos que mal haviam sido iniciados...
Reguem os cravos, que estão murchos!